June 05, 2021

INICIATIVAS DA PHILIP MORRIS BRASIL CONTRIBUEM PARA O DESENVOVIMENTO SUSTENTÁVEL DO VALE DO RIO PARDO

Tobacco field ALP Progress Update Q1 2021
Iniciativas têm gerado impacto positivo para a preservação dos recursos naturais da Região Sul do País

A busca contínua por uma gestão ambiental eficiente, com o objetivo de alcançar os mais altos padrões de sustentabilidade em suas operações e em toda a cadeia de valor, tem levado a Philip Morris Brasil (PMB) a implementar várias iniciativas que visam a preservação do meio ambiente e o desenvolvimento socioeconômico dos pequenos produtores de tabaco da Região Sul do País.
 
“Nossas políticas ambientais estão contribuindo com a transformação do nosso negócio e gerando maior sustentabilidade a todo o setor. A área de Leaf, responsável pela produção da matéria-prima principal do tabaco, se destaca pelos seus projetos, muitos deles em parceria com entidades públicas, privadas e universidades, fortalecendo o compromisso global da companhia de preservar os recursos naturais do planeta”, afirma Ana Laura Assumpção, gerente de Sustentabilidade Ambiental da Philip Morris Brasil.
 
A iniciativa mais recente está sendo desenvolvida com a Produzindo Certo, empresa especializada em gerenciamento socioambiental no agronegócio brasileiro, e beneficiará cerca de 5 mil produtores de tabaco nos três estados do Sul do País. O programa fornece um diagnóstico individualizado das propriedades, no que se refere à qualidade da água, erosão do solo, vegetação nativa, segurança do trabalho, entre outros aspectos. Com isso, os produtores passam a ter maior conhecimento de suas vulnerabilidades e podem adotar melhores práticas de produção e novas tecnologias, acelerando a sustentabilidade das propriedades.
 
Nesta mesma linha, de proteção da biodiversidade, no âmbito da produção rural familiar, a PMB desenvolve com a Embrapa Clima Temperado, de Pelotas/RS, o Projeto Auéra, que está alinhado aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU). O projeto é direcionado a todos os produtores parceiros da empresa nos três estados da Região Sul.
 
O Auéra tem como base o conceito de agrobiodiversidade, associado às relações entre o homem, as plantas cultivadas e o ambiente, com reflexo positivo na conservação dos recursos naturais, na segurança alimentar e no desenvolvimento sustentável. Para isso, é realizado um amplo diagnóstico socioambiental das propriedades produtoras de tabaco, com a definição de indicadores de sustentabilidade a serem monitorados, ações de capacitação e um plano de intervenções, visando a recuperação de áreas degradadas e proteção da biodiversidade (fauna e flora) no âmbito da produção rural familiar.
 
Já o Projeto Quintais Orgânicos de Frutas, também em parceria com a Embrapa Clima Temperado, foca a produção agrícola de base ecológica, abordando questões culturais, étnicas, ambientais, alimentares, econômicas e medicinais. As propriedades contempladas recebem mudas de frutas e vegetais, que são escolhidos em função de suas características nutricionais e medicinais, assim como adaptação ao solo e clima da região. Os produtores ainda recebem capacitação sobre adubação, irrigação, controle de pragas, poda e outros conhecimentos necessários para uma produção satisfatória. No ano passado mais de três mil pessoas foram beneficiadas com o projeto. Em 2021, pelo menos mais 100 quintais serão formados.
 
Falando de água
 
A atenção da PMB com a gestão adequada da água não se restringe apenas à fábrica – primeira fábrica da Philip Morris International, e primeira do Brasil todo a receber a certificação da Alliance for Water Stewardship (AWS). Para promover a preservação desse recurso indispensável à vida, a empresa tem realizado projetos importantes em colaboração, com resultados de impacto para todo o Vale do Rio Pardo.  
 
Desde 2018, com a Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC), o Comitê de Gerenciamento da Bacia Hidrográfica do Rio Pardo e o município de Vera Cruz a empresa trabalha no Projeto Protetor das Águas, que visa garantir a preservação dos recursos hídricos por meio da conscientização dos produtores rurais. Atualmente, 63 produtores estão inscritos.
 
O projeto contempla o financiamento de serviços ambientais, para proteção das nascentes e margens de rios localizados nas propriedades rurais no município de Vera Cruz. No início do programa, apenas 43% do volume da água era considerado de boa qualidade. Atualmente, as análises indicam que este índice está em 90%. O Protetor das Águas é reconhecido pela Agência Nacional das Águas (ANA) como parte do programa nacional Produtor de Água.
 
Em Sinimbu, em parceria com a Prefeitura, a UNISC e a Emater, a PMB  implantou um outro projeto para levar água de boa qualidade para os produtores de tabaco e suas famílias. Com foco na estrutura de captação de água, foram realizadas análises químicas antes e pós intervenções de melhoria, que demonstram ganhos de 69% a 94% em alguns parâmetros. Ao todo, 25 famílias que residem na região foram contempladas.