December 17, 2020

A PMI compromete-se com a inclusão de pessoas com deficiência, associando-se ao movimento “The Valuable 500”

valuable 500

A Philip Morris International Inc. (PMI) anunciou hoje que o seu CEO, André Calantzopoulos, se associou ao “The Valuable 500”, um movimento global que visa colocar a inclusão de pessoas com deficiência na agenda dos líderes empresariais. A subscrição desta iniciativa marca outro passo importante na jornada da PMI para promover cada vez mais a inclusão e a diversidade no local de trabalho.

Nas palavras de André Calantzopoulos: “As empresas com uma pegada operacional global, como a PMI, podem exercer um impacto significativo, garantindo que todas as pessoas, incluindo pessoas com deficiência, possam prosperar no local de trabalho. Ao subscrever o “The Valuable 500”, sinto-me extremamente orgulhoso por unir forças com uma hoste de outros CEO que está a desafiar não só as suas organizações, mas o mundo dos negócios a ampliarem os seus esforços em prol da inclusão e da diversidade, e a ajudarem a criar um mundo mais inclusivo para os 1,3 mil milhões de pessoas com deficiência. É a coisa certa a fazer no âmbito do nosso trabalho mais abrangente para criar uma sociedade mais justa. E também é a coisa inteligente a fazer, pois permite à PMI tirar partido de uma população de indivíduos talentosos, cujas perspetivas e experiência de vida diferentes nos vão ajudar a abrir as portas à criatividade e à inovação necessárias para nos impulsionar para a nossa visão de um futuro livre de fumo.”

Em 2021, e inserido neste compromisso de ação, a PMI vai (i) fundar um Grupo Global de Recursos de Trabalhadores sobre a Deficiência como um fórum que vai não só permitir adquirir uma maior compreensão do que significa ser portador de uma deficiência, mas também criar uma sensação partilhada de comunidade e de aliança entre todos os trabalhadores; (ii) tornar as suas tenologias de comunicação internas e externas mais acessíveis a todos; e (iii) reduzir o preconceito e a falta de compreensão associados à deficiência, com ênfase na saúde mental, para criar um local de trabalho em que as pessoas se sintam confortáveis a falar abertamente destes temas. Pode encontrar mais informações sobre este tema aqui.

Caroline Casey, fundadora do “The Valuable 500”, afirmou: “Estamos encantados por dar as boas-vindas à PMI como membro do “The Valuable 500”. O nosso movimento global está a colocar a deficiência na agenda dos líderes empresariais. Ao se juntarem à nossa revolução de inclusão, as empresas têm a oportunidade de acelerar o crescimento, impulsionar a inovação e melhorar a reputação da marca. Criámos uma comunidade empresarial poderosa, para apoiar estas empresas à medida que vão avançando ao longo das suas jornadas de inclusão da deficiência, e celebramos aquelas que já lideram o caminho. Na nossa opinião, cada pessoa tem uma perspetiva única, e quando as pessoas com deficiência são incluídas, todos ganhamos.”

As empresas e os líderes empresariais têm um papel crítico a desempenhar para fazer avançar a igualdade e a inclusão em todo o mundo, e para promover a mudança social. A PMI está empenhada em manter uma cultura que celebre a diversidade e incentive a inclusão, a fim de que tantas vozes e experiências diferentes quanto possível sejam integradas nas práticas de inovação da PMI. Ao refletir de forma mais exata a sociedade como um todo através da sua base de trabalhadores, a PMI ficará mais bem equipada para prestar o seu serviço aos seus clientes e progredir na direção de um futuro livre de fumo.

 

Philip Morris International: A construir um futuro livre de fumo

A Philip Morris International (PMI) está a liderar uma transformação na indústria do tabaco com o objetivo de criar um futuro sem fumo por via da substituição dos cigarros por produtos sem fumo para benefício dos adultos que, de outra forma, continuariam a fumar, da sociedade, da empresa e dos seus acionistas. A PMI é a principal empresa internacional de fabrico e comercialização de tabaco, em particular, de cigarros, de produtos sem fumo e respetivos dispositivos eletrónicos e acessórios, bem como de outros produtos que contêm nicotina em mercados fora dos EUA. Neste país, o grupo Altria, Inc. comercializa, sob licença da PMI, uma versão da sua Plataforma 1 (sob a designação comercial IQOS) e os respetivos consumíveis autorizados pela Agência Americana para a Segurança Alimentar e do Medicamento (FDA) como um produto de tabaco de risco modificado (MRTP), deliberando que uma ordem de modificação da exposição é apropriada para promover a saúde pública. A PMI está a construir um futuro assente numa categoria nova de produtos sem fumo que, embora não sejam isentos de risco, são uma escolha muito melhor do que continuar a fumar. Através da aplicação de competências multidisciplinares ao desenvolvimento de produtos, de instalações de ponta e de substanciação científica, a PMI procura garantir que os seus produtos sem fumo vão ao encontro das preferências dos consumidores adultos de acordo com requisitos normativos rigorosos. A carteira de produtos sem fumo da PMI inclui produtos de tabaco aquecido sem combustão e produtos de vapor com nicotina. Desde 30 de setembro de 2020, a PMI estima que aproximadamente 11,7 milhões de fumadores adultos em todo o mundo já deixaram de fumar e mudaram para o produto de tabaco aquecido sem combustão da PMI, disponível para comercialização em 61 mercados, em cidades importantes ou a nível nacional, sob a marca IQOS. Para obter mais informações, consulte www.pmi.com  e  www.pmiscience.com

 

The Valuable 500

Criado pela empreendedora e ativista social Caroline Casey na Reunião Anual do Fórum Económico Mundial, em janeiro de 2019, o movimento The Valuable 500 tem como objetivo colocar a deficiência na agenda dos líderes empresariais.

O movimento “The Valuable 500” foi criado pela Binc, a organização que Caroline Casey, capitalizando os seus 18 anos de experiência de sucesso em envolver mais de 450 organizações, fundou em 2015 com a missão de impulsionar um movimento global histórico para uma nova era de inclusão empresarial. A campanha ganhou três prémios: um Leão em Cannes, um prémio de design D&AD e um BIMA.

O nosso objetivo é convencer 500 multinacionais com, pelo menos, 1000 trabalhadores, a assumirem o compromisso público de promover a inclusão de pessoas com deficiência nas suas organizações. Ao envolver os líderes empresariais e as marcas mais influentes, queremos criar um ponto de inversão dentro do seio empresarial que desbloqueie o valor social, económico e para as empresas dos 1,3 mil milhões de pessoas de todo o mundo que vivem com deficiências, e dos milhões de nós que iremos adquirir deficiências com o passar do tempo.

Estamos convictos de que se as empresas assumirem um papel de liderança, a sociedade e os governos irão atrás, e de que empresas realmente inclusivas podem construir sociedades realmente inclusivas.