July 18, 2016

IQOS - Tabaqueira expande comercialização a nível nacional

news-pt
A Tabaqueira expandiu a partir de 18 de julho a comercialização a todo o território nacional do IQOS, uma tecnologia inovadora para consumo de tabaco aquecido, sem combustão, que passará agora a ser comercializado por via da combinação de um serviço personalizado de atendimento ao cliente com soluções comerciais mais abrangentes.

Após o lançamento inicial na Grande Lisboa, em dezembro de 2015, com recurso a um programa de referenciação, a comercialização do dispositivo eletrónico IQOS a nível nacional passa também agora a poder ser acionada mediante um contacto telefónico de um fumador adulto para o Serviço ao Cliente (800 200 098) ou através do sítio dedicado na internet (www.iqos.pt). Constitui ainda intenção da Tabaqueira alargar a rede de comercialização dos HeatSticks (tabaco para ser aquecido) no retalho tradicional de maneira a acompanhar o crescimento da base de consumidores adultos de IQOS.

Portugal esteve entre os países pioneiros a nível mundial a comercializar o IQOS, depois do Japão, da Itália e da Suíça. A sua comercialização foi entretanto expandida às cidades de Moscovo, Bucareste e Kiev, tendo a PMI anunciado a presença do produto nas principais cidades de 20 países até ao final do ano.

De acordo com Dagmara Piasecka, Diretora-geral da Tabaqueira, “o lançamento do IQOS reveste-se de uma relevância particular na medida em que permite dar uma resposta adequada às expetativas dos fumadores adultos que não querem deixar de consumir tabaco, mas que procuram alternativas que tenham um potencial de redução do risco por comparação com os cigarros”.

O IQOS é um dispositivo eletrónico inovador que aquece o tabaco, sem combustão, produzindo um aerossol, que permite aos fumadores adultos disfrutar do verdadeiro sabor de tabaco – sem fumo, sem cinza e com menos cheiro que os cigarros. Tem por base uma tecnologia de vanguarda, desenvolvida há mais de uma década pela Philip Morris International (PMI), de que a Tabaqueira é subsidiária em Portugal.

O desenvolvimento de produtos com o potencial de reduzir o risco de desenvolver doenças associadas com o consumo de produtos de tabaco combustíveis constitui uma das principais prioridades da PMI. Nesse sentido, com o concurso de uma equipa de mais de 430 cientistas e especialistas, a PMI investiu desde 2008, sobretudo no seu Centro de Investigação e Desenvolvimento, na Suíça, cerca de 2 mil milhões de euros na investigação, desenvolvimento e avaliação de uma série de Produtos de Risco Reduzido (PRR*), entre os quais figura o IQOS, definidos como produtos com o potencial de reduzir o risco individual e a nocividade para a população por comparação com a utilização de produtos de tabaco combustíveis.

A PMI está a levar a cabo um conjunto alargado de estudos de modo a verificar se IQOS reduz o risco de doenças relacionadas com o consumo de tabaco por comparação com a utilização continuada de cigarros. O programa de avaliação científica da PMI inclui uma bateria de estudos pré-clínicos e um conjunto abrangente de estudos clínicos, que segue padrões científicos rigorosos e incorpora metodologias de avaliação alinhadas com as práticas da indústria farmacêutica, bem como com orientações da Food and Drug Administration – FDA, dos Estados Unidos.

Até ao momento foi já possível chegar à conclusão que o vapor gerado pelo IQOS contém em média menos 90 a 95% de constituintes nocivos ou potencialmente nocivos por comparação com os cigarros e que o aerossol produzido é em média 90 a 95% menos tóxico que o fumo dos cigarros. Num estudo clínico de três meses levado a cabo no Japão, a redução média dos bio-marcadores de exposição a 15 constituintes
nocivos ou potencialmente nocivos medidos em fumadores que transitaram para IQOS aproximou-se do efeito observado em fumadores que deixaram de fumar durante a duração do estudo.

Embora quaisquer conclusões finais a respeito do perfil de risco reduzido de IQOS requeiram a totalidade da evidência, estes resultados permitem à PMI confiar que está na linha de rumo adequada para demonstrar que IQOS constitui não só um produto de exposição reduzida, mas também uma alternativa menos nociva para os fumadores.

A PMI abraçou a recente adoção dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) pela Organização das Nações Unidas (ONU). Nesse âmbito, a ambição da PMI consiste, entre outros objetivos, em transformar 10 a 15 % do seu portefólio atual em produtos de risco reduzido no prazo de 5 a 10 anos a contar desta data.

Informação pormenorizada sobre o conhecimento científico que a PMI tem vindo a acumular nestes últimos anos ao longo deste processo de desenvolvimento de produtos de risco reduzido está disponível em www.pmiscience.com/pt (parcialmente também acessível em português). Incentivamos e acolhemos como particularmente positivas a avaliação e a revisão por parte de cientistas e de instituições especializadas da exatidão e da integridade dos nossos métodos e dados científicos. Estamos empenhados na promoção de um diálogo aberto com a comunidade científica abertos e certos de estarmos a prosseguir entretanto padrões científicos de excelência.

* Produtos de Risco Reduzido (“PRR”) é a forma como a PMI se refere a produtos com potencial para reduzir o risco individual e nocividade para a população por comparação com a utilização de cigarros convencionais. Os PRR da PMI estão em vários estágios
de desenvolvimento e comercialização, e a PMI está a realizar estudos científicos aprofundados e rigorosos para determinar se pode alegar relativamente a tais produtos que existe uma exposição reduzida aos componentes nocivos e potencialmente nocivos
no fumo e em última instância sustentar que existe risco de doença reduzido, quando comparados com a utilização de cigarros convencionais. Para o poder fazer, procederemos a uma avaliação rigorosa do conjunto de dados obtidos a partir dos estudos científicos relevantes para determinar se os mesmos consubstanciam uma exposição reduzida ou risco. Todas as alegações indicadas podem ser também passíveis de revisão e autorização legal por parte das entidades competentes, tal como sucede atualmente nos Estados Unidos.

Sobre a Tabaqueira e a PMI
A Tabaqueira é a subsidiária da Philip Morris International (PMI) em Portugal, uma das maiores empresas do país e a maior empresa tabaqueira em Portugal. A Tabaqueira é ainda uma das cinco principais empresas exportadoras nacionais, enviando a sua produção para mais de 30 países. A PMI é a principal empresa internacional no sector do tabaco, com seis das 15 marcas internacionais mais vendidas, com produtos comercializados em aproximadamente 180 países. Para além da manufatura e venda
de cigarros, incluindo Marlboro, a marca número um a nível mundial, e outros produtos de tabaco, a PMI está empenhada no desenvolvimento e comercialização de Produtos de Risco Reduzido (“PRR”). PRR é a forma como a PMI se refere a produtos com
potencial para reduzir o risco individual e nocividade para a população por comparação com a utilização de cigarros convencionais. Através de competências multidisciplinares no desenvolvimento de produto, instalações modernas e uma substanciação científica líder na indústria, a PMI procura disponibilizar um portefólio de PRR que corresponda um espectro alargado de preferências dos fumadores adultos e de requisitos regulatórios rigorosos. Mais informações sobre a Tabaqueira e a PMI em www.tabaqueira.pt e www.pmi.com.
share this story