January 24, 2019

Livro Branco sobre questões globais de saúde pública

Livro Branco sobre questões globais de saúde pública
O papel dos governos, da iniciativa privada e dos consumidores

“Saúde Pública: Mais complicada ainda do que a Ciência Espacial”, é o título de um Livro Branco divulgado pela Philip Morris International (PMI), de que a Tabaqueira é subsidiária em Portugal, em que são abordadas as dinâmicas entre consumidores, empresas e autoridades relativamente a uma série de questões globais de saúde pública.

Na base da elaboração do Livro Branco esteve um estudo encomendado pela PMI, recentemente efetuado pela IPSOS junto de um universo de 31 mil inquiridos em 31 países, que constatou que os consumidores em todo o mundo desejam que os seus governos façam mais para resolver questões importantes de saúde pública como a poluição atmosférica, a saúde mental, as doenças sexualmente transmissíveis, os produtos alimentares mais saudáveis, o abuso de opioides, o consumo de tabaco e de álcool, as gravidezes indesejadas e a obesidade.

Interrogados sobre o papel da tecnologia e da inovação na abordagem destas questões, 91 por cento dos inquiridos corroborou a respetiva importância. No entanto, 56 por cento avaliou de forma negativa o desempenho dos governos na facilitação do acesso e na informação aos consumidores sobre inovações que podem melhorar a saúde pública.

Apresentado pela PMI no Fórum Económico Mundial, em Davos, o Livro Banco aprofunda a discussão em torno destas questões fundamentais de saúde pública e as interações e os impactos das políticas públicas no setor privado e no comportamento humano e a forma como a convergência destes 3 pilares pode apresentar relevantes ganhos para a saúde pública. 

Para além de concluir que é possível uma abordagem colaborativa e que as próprias empresas podem efetivamente contribuir para fazer face a algumas das questões de saúde pública relacionadas com os seus produtos, recomenda que as autoridades devam aproveitar os recursos, a iniciativa e o próprio interesse das empresas na construção de respostas e soluções convincentes com esse objetivo. Com supervisão e incentivos adequados, as empresas podem ser parceiros fidedignos que ajudam os governos a enfrentar algumas das questões de saúde pública atuais.

“Dada a dimensão destes desafios de saúde pública, é irrealista esperar que conselhos e encorajamentos vindos apenas das autoridades de saúde pública possam fazer a diferença", considerou Marian Salzman, Vice-Presidente mundial da PMI na área das Comunicações Globais. “Ajudar eficazmente um grande número de pessoas a introduzir as alterações que querem e de que precisam requer uma combinação de políticas públicas fundamentadas em evidência, novas tecnologias e novos produtos. O público merece e está a solicitar informações sobre melhores alternativas, independentemente de quem quer que lhas dê.”

Para mais informações, pode consultar o Livro Branco aqui, ou para ficar a saber mais sobre o que a PMI está a fazer para criar um futuro sem fumo não deixe de explorar o sítio da PMI.

# # #
Metodologia do estudo
Promovido pela IPSOS Hong Kong Limited (setembro de 2018); margem de erro ± 0,6 % para um intervalo de confiança de 95 por cento. Todos os dados podem ser consultados aqui.
 
share this story